Tire suas Dúvidas

Responderei aqui suas dúvidas sobre Atividade Física, Emagrecimento, Planejamento de Treinos ...
Fique à vontade para enviar sua pergunta para professora@leticiabrito.com .
E Bom Treino!

Letícia Brito

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

'Malhar' realmente provoca varizes?

Varizes se caracterizam por mudanças na forma, comprimento e calibre das veias. Elas se tornam dilatadas e tortuosas e perdem sua função de conduzir com eficiência o sangue no sentido de retorno ao coração.
O que determina a tendência ao problema, são os fatores genéticos e hereditários. Alguns fatores externos desencadeiam ou pioram o problema, como a obesidade, gravidez, tipo de trabalho (pessoas que passam muito tempo numa mesma posição), o sedentarismo e outros.Os principais sintomas são cansaço, sensação das pernas pesadas, "queimação", edema (inchaço) principalmente na altura do tornozelo.
Ainda se ouve falar que ginástica e principalmente a musculação causam varizes, mas felizmente esse conceito está sendo colocado de lado e médicos e especialistas no assunto, não só permitem, como recomendam que se faça qualquer atividade física desde que bem orientada, pois é fato a grande importância e influência da musculatura no retorno venoso, uma vez que troncos venosos situam-se junto a grandes grupos musculares.Para que o fluxo venoso (circulação sangüínea) vença a força da gravidade e leve de volta o sangue ao coração, ele precisa da contração muscular e de uma pressão abdominal negativa, que seria o momento da expiração total. Vemos aqui então, que um trabalho de tonificação e hipertrofia (fortalecimento) da musculatura dos membros inferiores, principalmente panturrilha (batata da perna) e pés, é recomendável na prevenção e alívio de alguns sintomas, pois há melhora no bombeamento do sangue.Toda atividade física estimula a circulação.Faz-se necessário que cada caso seja observado separadamente e o médico angiologista deve dar o seu aval, pois existem graus diferentes de comprometimento e todo o histórico do paciente precisa ser levado em conta. Assim sendo, nada de começar qualquer atividade, sem antes passar pelo médico.Quem não tem predisposição para varizes, não as terá, só porque faz ginástica com pesos, ou qualquer outra modalidade, essa afirmação é equivocada.Se você tem histórico familiar e portanto uma tendência ao problema, deve tomar alguns cuidados na musculação:- Exercícios que normalmente são feitos em pé, devem ser adaptados para serem realizados, sentado ou deitado, evitando assim sobrecarga nas pernas.- Aí começa a importância de ser acompanhado e ter o seu programa montado pelo profissional especializado, ou que domine o assunto em questão.- "Não faça os exercícios em apnéia (prendendo a respiração). Respire livremente e capriche na expiração.- Não exagere nas cargas; dê ênfase ao trabalho de resistência muscular localizada e o professor vai indicar o peso adequado para cada tipo de exercício.- Fortaleça sempre a musculatura das coxas e panturrilhas.- Use roupas leves que não apertem na cintura e calçados leves e anatômicos.- As atividades como caminhadas, corridas, ciclismo e outras que visam repetição continuada, praticamente não têm contra-indicação.- A hidroginástica é muito bem-vinda, pois a própria pressão da água, já ajuda na melhora da circulação sangüínea.
Outras recomendações gerais devem ser seguidas :
- Mantenha seu peso dentro do ideal.- Não fume.- Se tiver que ficar parado, em pé ou sentado, numa mesma posição por longos períodos, movimente os pés ficando na ponta dos mesmos e voltando a apoiar o calcanhar no chão diversas vezes, para que a musculatura trabalhe.- Acrescente muitas fibras na alimentação para evitar constipação intestinal.- Durante a gravidez procure usar meias elásticas.- Faça atividade física orientada e regularmente
Fonte: www.uol.com.brData da Publicação: 23/02/2007Código de referência: 407

2 comentários:

Alexandre disse...

PARABÉNS LÊ, por mais essa iniciativa! $UCE$$O !!! beijos, Abrantes.

Professor Léo Lemos disse...

Parabéns Leticia, seu talento é enorme e sua idéia melhor ainda, grande abraço, Léo Lemos